RS planeja criar 4 "cidades provisórias" para abrigar desalojados

O vice-governador do Rio Grande do Sul, Gabriel Souza (MDB), anunciou por meio das redes sociais nesta 5ª feira (16.

Foto: O Globo

Foto: O Globo

O vice-governador do Rio Grande do Sul, Gabriel Souza (MDB), anunciou por meio das redes sociais nesta 5ª feira (16.mai.2024) que o Estado vai construir 4 "cidades provisórias" para os desabrigados em decorrência das chuvas. As estruturas serão montadas em Porto Alegre, Canoas, São Leopoldo e Guaíba.

Os municípios escolhidos para as os locais concentram 65% da população desabrigada atualmente. Segundo o governo gaúcho, as estruturas devem ser montadas de forma rápida, mas a ainda não há previsão de quando ficarão prontas.

A ideia é construir abrigos mais adequados para a permanência das pessoas por um tempo maior. As estruturas provisórias oferecerão cômodos para as famílias, espaços de uso comum, banheiros com chuveiro, cozinha, lavanderia, áreas para crianças e para pets.

O governo de Eduardo Leite (PSDB), entretanto, não soube informar quantas pessoas devem ocupar cada 1 dos espaços.

Assista ao anúncio (1min13s):

Os locais estão sendo definidos. Eis abaixo:

  • em Porto Alegre: deve ser no Porto Seco, complexo cultural onde são realizados os desfiles das escolas de samba da cidade;
  • em Canoas: no Centro Olímpico Municipal;
  • em São Leopoldo: no Centro de Eventos;
  • em Guaíba: ainda não há definição.

A partir da próxima semana, os fornecedores serão contratados. Ainda não há definição de quais empresas devem participar do projeto. A fase atual é de avaliação das alternativas de materiais e definição de layout das áreas.