Lava Jato: 74 Milhões de Sérgio Cabral e Eike Batista são repatriados da Suíça

O Ministério Público Federal (MPF) anunciou nesta quinta-feira (16) a repatriação de US$ 14,6 milhões, o equivalente a R$ 74 milhões, de uma offshore na Suíça.

Foto: Folha PE

Foto: Folha PE

O Ministério Público Federal (MPF) anunciou nesta quinta-feira (16) a repatriação de US$ 14,6 milhões, o equivalente a R$ 74 milhões, de uma offshore na Suíça. Os valores, encontrados em uma conta bancária no país europeu, pertenciam a investigados da Operação Eficiência, fase da Lava Jato no Rio de Janeiro, e estavam ligados ao ex-governador Sérgio Cabral e ao empresário Eike Batista.

Segundo o MPF, os valores já foram depositados em uma conta judicial brasileira e aguardam a definição da Justiça sobre o seu destino. A repatriação é um dos resultados da Operação Eficiência, que apurou crimes de lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio no exterior cometidos por integrantes de uma organização criminosa que atuava no Estado do Rio de Janeiro.

A investigação do MPF revelou que a conta offshore Trueway Foundation, aberta na Suíça, era na verdade utilizada como fachada para lavar dinheiro desviado de contratos do governo do Rio de Janeiro durante a gestão de Sérgio Cabral. Os valores ilícitos foram utilizados para adquirir bens e serviços de luxo, além de financiar campanhas políticas.

Após pedido do MPF, a 7¬™ Vara Federal do Rio de Janeiro autorizou a instituição a requerer às autoridades suíças a devolução do dinheiro ao Brasil, por meio de cooperação jurídica internacional. A partir da atuação do MPF na Operação Eficiência, a Justiça já havia determinado a repatriação de pelo menos R$ 270 milhões, montante que aumenta com a recuperação desta semana.