Macron declara estado de emergência na Nova Caledônia

O presidente da França, Emmanuel Macron, declarou estado de emergência na ilha de Nova Caledônia, no Pacífico, nesta 4¬™ feira (15.

Foto: Colorado Springs Gazette

Foto: Colorado Springs Gazette

O presidente da França, Emmanuel Macron, declarou estado de emergência na ilha de Nova Caledônia, no Pacífico, nesta 4ª feira (15.mai.2024). A medida foi tomada em resposta a violentos protestos que eclodiram no território ultramarino francês, motivados por disputas sobre a independência da região.

O Ministério do Interior anunciou o envio de mais de 1.800 policiais para o território, que fica a 16.000 km da França. Quatro pessoas, incluindo um militar, morreram nos confrontos.

O premiê francês, Gabriel Attal, comentou a possibilidade de conversas com representantes separatistas. “Não pouparemos meios nem esforços para permitir o regresso da ordem e da segurança à Nova Caledônia. Esta é a condição para qualquer diálogo”, afirmou em seu perfil no X (ex-Twitter).

Separatismo na Nova Caledônia

A Nova Caledônia é considerada um território ultramarino francês desde 1853. Recentemente, tem enfrentado tensões crescentes, especialmente depois de uma proposta de mudança constitucional aprovada pelo Senado. A legislação visa a ampliar a elegibilidade dos cidadãos franceses para votar nas eleições provinciais.

Em um comunicado à imprensa, o governo francês declarou: “Toda a violência é intolerável e será objeto de uma resposta incansável para garantir o regresso da ordem republicana”.