BC da Argentina reduz taxa de juros para 40%

O Banco Central da Argentina voltou a baixar a taxa básica de juros na 3¬™ feira (14.

Foto: O Globo

Foto: O Globo

O Banco Central da Argentina voltou a baixar a taxa básica de juros na 3ª feira (14.mai.2024), de 50% para 40%. A medida ocorreu horas depois que o Indec (Instituto Nacional de Estatística e Censos) divulgou que a inflação mensal do país fechou abril em 8,8%.

A autoridade monetária disse ter "observado que a firmeza do compromisso do governo com a meta de deficit fiscal zero aumenta a credibilidade na âncora central do programa econômico e fortalece uma trajetória de expectativas de inflação mais baixas". Eis a íntegra do anúncio, em espanhol (PDF – 83 kB).

O presidente da Argentina, Javier Milei, tomou posse em 10 de dezembro de 2023, quando os juros eram de 133% ao ano.

O resultado da inflação de abril divulgado na 3ª feira (14.mai) representa uma desaceleração de 2,2 pontos percentuais referente a março, quando atingiu 11%. Foi o 4º mês consecutivo de queda. Eis a íntegra do relatório (PDF – 1 MB, em espanhol).

Os setores de habitação, água, eletricidade, gás e outros combustíveis (35,6%), comunicação (14,2%), vestuário e calçados (9,6%) foram os que tiveram a maior variação mensal.

Já a inflação anual argentina avançou para 289,4% em abril –maior patamar desde fevereiro de 1991, quando a inflação ficou em 582%. A alta foi de 1,5 ponto percentual em relação aos 287,9% registrados em março.


Leia mais: