Delegação do Brasil para Olimpíada tem maioria feminina pela 1ª vez na história

Pela 1¬™ vez na história olímpica do Brasil, a delegação nacional para os Jogos de Paris será majoritariamente feminina.

Foto: Buscapé

Foto: Buscapé

Pela 1¬™ vez na história olímpica do Brasil, a delegação nacional para os Jogos de Paris será majoritariamente feminina. O Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciou nesta quinta-feira (11) que dos 277 atletas que compõem a equipe, 153 são mulheres, representando 55% do total, enquanto 124 são homens, correspondendo a 45%.

Este contingente marca o terceiro maior número de atletas brasileiros em uma única edição olímpica, ficando atrás apenas dos Jogos do Rio em 2016 (462 atletas) e Tóquio 2020 (302 atletas), igualando o feito de Pequim 2008. A proporção de gêneros em Atenas 2004 era próxima da paridade, mas ainda com predominância masculina, com 125 homens (50,6%) e 122 mulheres (49,4%).

Paris 2024 também será histórica por ser a primeira Olimpíada a alcançar igualdade de gênero na composição total de atletas participantes. O Comitê Olímpico Internacional (COI) distribuiu 10.500 vagas, equitativamente preenchidas por 5.250 mulheres e 5.250 homens.

O avanço rumo à igualdade de gênero deve muito aos esportes coletivos. As equipes femininas de futebol, vôlei, handebol e rúgbi garantiram suas vagas, enquanto no lado masculino, vôlei e basquete conquistaram presença nos Jogos.