Doações à campanha são congeladas em meio a dúvidas sobre candidatura de Biden

Doadores democratas estão profundamente preocupados com a viabilidade do presidente Joe Biden como candidato, enquanto o partido continua a debater sobre o caminho a seguir — e estão segurando grandes contribuições, segundo múltiplas fontes familiarizadas com o esforço.

Foto: YouTube

Foto: YouTube

Doadores democratas estão profundamente preocupados com a viabilidade do presidente Joe Biden como candidato, enquanto o partido continua a debater sobre o caminho a seguir — e estão segurando grandes contribuições, segundo múltiplas fontes familiarizadas com o esforço.

“'Tudo está congelado' porque ninguém sabe o que vai acontecer. Todos estão no modo de esperar para ver”, disse um estrategista democrata à CNN, observando que os doadores estão hiperfocados no que Biden está fazendo, incluindo entrevistas e sua coletiva de imprensa na quinta-feira.

Os doadores frequentemente operam nos bastidores e, segundo as fontes, têm ficado cada vez mais ansiosos em relação à candidatura de Biden após o mau desempenho no debate do mês passado. E na quarta-feira (10), George Clooney, que foi um dos maiores apoiadores e doadores de Biden em Hollywood, tomou a medida extraordinária de pedir publicamente para que ele desistisse da corrida presidencial.

O artigo de opinião de Clooney, disse o estrategista, “vai doer”.

As declarações da ex-presidente da Câmara dos Deputados Nancy Pelosi na manhã de quarta-feira na MSNBC também levantaram novas dúvidas e ecoaram entre os doadores. Pelosi disse no programa “Morning Joe” da MSNBC que “cabe ao presidente decidir se ele vai concorrer. Estamos todos encorajando-o a tomar essa decisão porque o tempo está se esgotando”.

“As grandes doações diminuíram consideravelmente desde o debate”, disse um arrecadador de fundos democrata à CNN, acrescentando que as doações de pequeno valor estão seguindo seu curso, mas observou que a campanha é muito vasta para sobreviver apenas com doações pequenas.

A CNN entrou em contato com a campanha de Biden para comentar.

No início desta semana, Biden tentou tranquilizar os doadores em uma ligação, afirmando que continuará na corrida e argumentando que ainda é o melhor candidato para derrotar seu rival republicano, Donald Trump.

“Meu único trabalho é vencer Donald Trump”, disse Biden, segundo um dos participantes da ligação, que disse que Biden agradeceu aos doadores e renovou seu compromisso de manter a luta viva.

Mas isso não acalmou todos os nervos.

“Tem sido um período difícil”, disse uma fonte familiarizada com a situação de arrecadação de fundos. “No curto prazo, o dinheiro é um desafio, mas a situação é fluida.”

“O dinheiro que está entrando está secando”, disse outra fonte próxima aos esforços de arrecadação à CNN, descrevendo os doadores como muito, muito frustrados e muito, muito preocupados.

Isso já se refletiu nos eventos de arrecadação realizados após o debate: um evento realizado na casa do governador de Nova Jersey, Phil Murphy, arrecadou 3,7 milhões de dólares – menos da metade do valor arrecadado em um evento pré-debate na casa do ex-governador da Virgínia, Terry McAuliffe, na semana anterior ao debate.

Enquanto isso, organizadores de pelo menos um evento de arrecadação de fundos em Chicago programado durante a Convenção Nacional Democrata decidiram não seguir em frente com o evento de meados de agosto, disse uma fonte com conhecimento das discussões à CNN.

Logo após o desempenho de Biden no debate, os organizadores pausaram as conversas sobre o planejamento do evento de arrecadação de fundos até depois do feriado de 4 de julho para permitir que a poeira assentasse. Esta semana, o comitê organizador decidiu não prosseguir com o evento, citando desacordo sobre como proceder diante da contínua erosão do apoio à candidatura de Biden.

O evento, planejado como um almoço para algumas dezenas de habitantes abastados de Chicago, tinha como objetivo mobilizar o apoio entre os leais e bem-sucedidos moradores locais do partido como uma demonstração de suporte para o grande evento em sua cidade.

Embora o almoço em si esperasse arrecadar menos de 1 milhão de dólares para a campanha, o humor dos participantes — muitos dos quais contribuíram com milhões para a campanha de Biden em 2020 e entidades associadas — serve como um sinal de alerta em alguns círculos profundamente azuis da classe de doadores.

Um porta-voz da campanha de Biden disse à CNN que o evento não estava associado ao cronograma oficial de arrecadação de fundos deles.

Quase duas semanas após o debate, alguns doadores democratas continuam a emitir alertas públicos de que o partido pode perder a Casa Branca em novembro se Biden permanecer como o candidato, e dizem estar cada vez mais preocupados com sua resistência obstinada. O presidente tem insistido que vai continuar na corrida e expressou frustração com “as elites” que pedem para ele se retirar da disputa.

Damon Lindelof, um roteirista e produtor de Hollywood que recentemente pediu aos doadores democratas que retivessem suas contribuições até que Biden renuncie, disse à CNN em um e-mail na quarta-feira que está “bastante firme” nessa opinião.

“Eu mantenho que Joe Biden é um excelente presidente, e estou entristecido que a linguagem dentro do partido seja atacar/defender/recuar ao invés de um debate ponderado e considerado sobre onde estamos e como chegar onde precisamos estar”, disse Lindelof.

“Acho que a caracterização de que as únicas pessoas que pedem essa conversa são ‘elites’ ignora as pesquisas e os dezenas de milhões de americanos que têm dito há um tempo que estão profundamente preocupados com nosso candidato”, acrescentou.

Maggie Kulyk, uma doadora democrata que dirige uma firma de gestão de patrimônio, disse que sua opinião de que Biden precisa renunciar é compartilhada por “pessoas com quem converso o tempo todo – amigos, clientes, etc.”

“Todas elas dizem a mesma coisa, que ele não deveria estar na cabeça da chapa”, disse ela em uma entrevista por telefone. “Políticos de Washington ou alguém com alguma influência precisam crescer uma espinha dorsal e dizer a verdade que está à vista”, acrescentou, que Biden está lidando com “evidentes problemas cognitivos”.

"Esse tipo de espera por ele para cometer outro grande erro como desculpa, para mim, parece absurdo", disse Kulyk. "O debate foi a coisa. Nós vimos isso."

Kulyk faz parte do conselho da Women Donors Network (Rede de Mulheres Doadoras), mas disse que não estava falando em nome do grupo de contribuintes.

A notícia do cancelamento do evento de arrecadação de fundos em Chicago veio horas depois de Clooney pedir ao presidente para desistir da corrida, apenas algumas semanas depois de o ator ter sido destaque em um grande evento de arrecadação de fundos para a campanha de reeleição do presidente.

Clooney escreveu que o Biden que ele viu durante um evento de arrecadação de fundos em 15 de junho, que também incluiu o ex-presidente Barack Obama, “não era o Joe Biden de 2010. Nem mesmo era o Joe Biden de 2020.”

“Ele era o mesmo homem que todos nós testemunhamos no debate”, acrescentou Clooney, referindo-se ao desempenho vacilante e desastroso de Biden no debate presidencial de 27 de junho na CNN.

A equipe de Biden está atualmente planejando realizar eventos de arrecadação de fundos em Austin, Denver e dois na Califórnia — um em Laguna Beach e outro no norte da Califórnia — em julho, segundo uma fonte familiarizada com os planos.

Doadores em outras partes do país disseram à CNN que seus eventos estão em espera até que o caminho de Biden fique mais claro.

John Morgan, um advogado da Flórida e apoiador de longa data de Biden, estava trabalhando com a campanha para realizar um evento de arrecadação de fundos no estado, provavelmente no início de setembro, mas ele disse esta semana que o evento está “suspenso”.

“Eu nem os incomodo”, disse ele sobre entrar em contato com os oficiais da campanha sobre o status do evento. “Não vou ligar para eles porque eles têm problemas maiores para resolver do que um evento na Flórida em setembro. Eles têm que superar todos os críticos.”

Quanto a ele, Morgan disse que continua comprometido em apoiar Biden e está disposto a realizar um evento de arrecadação de fundos “apenas se ele for o candidato”.

“Alguns da elite da classe de doadores estão cortando relações. Isso é um grande erro”, disse Morgan.

Um arrecadador de fundos democrata de longa data disse que ainda é cedo para dizer se Biden está fazendo o suficiente para amenizar as preocupações dos contribuintes, mas estava aliviado por não ter havido uma “avalanche” de funcionários eleitos em Washington pedindo para Biden desistir da corrida esta semana, uma vez que voltaram do recesso de 4 de julho.

No entanto, a pessoa acrescentou: “Eu não fiz nenhuma ligação ou pedido (de doações) na última semana e meia… porque é preciso deixar algumas coisas se acalmarem.”

Por sua vez, a campanha de Biden tem destacado um aumento significativo no apoio financeiro online recente e a infraestrutura substancial que já construiu nos estados decisivos para argumentar que terá os recursos necessários para competir de forma eficaz.

A campanha afirmou ter arrecadado 38 milhões de dólares nos quatro dias após o debate, incluindo 30 milhões de dólares de contribuições da base. Além disso, Peter Lowy, um ex-executivo do varejo, entregou na segunda-feira (8) a contribuição máxima de 929.600 dólares ao comitê de arrecadação de fundos conjunto de Biden com o Comitê Nacional Democrata, de acordo com a campanha.

Em comunicado, Lowy afirmou que “não há dúvida sobre o sucesso do país” durante o mandato de Biden.

“A economia está forte. O desemprego está próximo de mínimos históricos, mais de 15 milhões de empregos foram criados, o S&P 500 está em alta histórica e a inflação está diminuindo”, disse ele. “Com base em todos esses fatos e com base nas minhas interações com o Presidente, quando ele anunciou seu plano de concorrer à reeleição, eu o apoiei totalmente. Eu o apoiei naquela época, e o apoio hoje.”