Monumento a Anne Frank é pichado com "Gaza" em Amsterdã

Uma estátua de Anne Frank em Amsterdã foi vandalizada com uma pichação com a inscrição "Gaza", gerando críticas da prefeita da cidade.

Foto: Passei Direto

Foto: Passei Direto

Uma estátua de Anne Frank em Amsterdã foi vandalizada com uma pichação com a inscrição "Gaza", gerando críticas da prefeita da cidade.

Fotos mostram a palavra "Gaza" rabiscada em tinta vermelha no pódio da estátua, que foi erguida em um parque perto de onde Frank e sua família viviam antes de serem forçados a se esconder.

Ela a mostra usando várias camadas de roupa, pois a família temia que carregar malas levantasse suspeitas.

A prefeita Femke Halsema condenou veementemente a vandalização do memorial, dizendo: "Nenhum palestino foi ajudado por manchar a estátua tão preciosa dela".


"Esta jovem, que foi brutalmente assassinada pelos nazistas aos 15 anos, lembra a nós e à nossa cidade todos os dias sobre humanidade e gentileza, nas circunstâncias mais difíceis", postou Halsema no Instagram.

"Quem quer que tenha sido, que vergonha! Não há desculpa para isso", ela acrescentou.

A polícia de Amsterdã abriu uma investigação sobre o incidente. Ninguém foi preso ainda.

Um porta-voz da polícia disse à CNN nesta quarta-feira (10) que a polícia recebeu um relato de vandalismo na tarde de terça-feira. "Os policiais foram até a estátua, viram o grafite e começaram uma investigação", disse o porta-voz.

O diário de Anne Frank é frequentemente a primeira introdução de muitos jovens aos horrores do Holocausto. Em 1944, a famosa diarista e sete outros judeus escondidos no anexo secreto de Amsterdã foram detidos.

Eles se esconderam por quase dois anos em um anexo secreto acima de um armazém às margens do canal em Amsterdã, antes de serem deportados e Anne morrer no campo de Bergen Belsen aos 15 anos.