"Nunca Foi Sobre Deus, Pátria ou Família, Sempre Foi Por Dinheiro", Diz Gleisi Hoffmann Sobre Bolsonaro

Um dia após a divulgação do relatório da Polícia Federal (PF) ao Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o desvio de joias do acervo presidencial durante o governo de Jair Bolsonaro (PL), a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann.

Foto: O Globo

Foto: O Globo

Um dia após a divulgação do relatório da Polícia Federal (PF) ao Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o desvio de joias do acervo presidencial durante o governo de Jair Bolsonaro (PL), a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann. Em postagem na rede social X (antigo Twitter), a deputada federal classificou o conteúdo do documento como “gravíssimo”.

“É gravíssimo o relatório da Polícia Federal que indiciou Bolsonaro no caso das joias. As denúncias vão desde organização criminosa para obter vantagens políticas e patrimoniais, ataques virtuais a opositores, as instituições, até as mentiras que ele contou sobre as vacinas de Covid-19. Depois da tentativa frustrada de golpe de Estado, Bolsonaro fugiu para os Estados Unidos e transferiu quase todo seu recurso financeiro para um banco no exterior, mas bancou as despesas dele e da família com dinheiro em espécie, por meio da venda das joias desviadas. Chega a ser inacreditável a maneira como ele corrompeu a Presidência da República, parte dos militares de alta patente e enganou os brasileiros. Nunca foi sobre Deus, pátria ou família. Sempre foi por dinheiro. Isso precisa ser denunciado: Bolsonaro, o arauto da modalidade, é um corrupto!”, declarou a congressista em seu perfil no X (ex-Twitter) nesta terça-feira (9).

No relatório final da investigação sobre a venda das joias recebidas pela Presidência, a PF lista uma série de provas que ligam diretamente o ex-presidente Jair Bolsonaro ao “desvio” dos objetos. O relatório foi tornado público nesta segunda-feira pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).