União Europeia suspende adesão da Geórgia por "lei russa"

O embaixador da UE (União Europeia) na Geórgia, Pawel Herczynski, anunciou nesta 3ª feira (9.

Foto: Poder360

Foto: Poder360

O embaixador da UE (União Europeia) na Geórgia, Pawel Herczynski, anunciou nesta 3ª feira (9.jul.2024) que o processo de entrada do país no bloco europeu foi interrompida. O país ganhou o status de candidato em dezembro 2023.

Segundo informações do jornal difital Politico, Herczynski também afirmou que o bloco decidiu suspender a assistência financeira de € 30 milhões dada à Georgia pelo European Peace Facility, instrumento da UE para ajudar países a fortalecerem o setor de defesa.

"É triste ver as relações entre a UE e a Geórgia em um ponto tão baixo, quando poderiam estar em um mais alto", declarou o embaixador durante evento sobre a expansão do bloco em Tiblissi, capital georgiana.

As medidas foram tomadas em resposta a aprovação de uma legislação pelo Parlamento georgiano em maio deste ano.

Apelidada de "lei russa", ela obriga organizações não governamentais e veículos de comunicação que recebem mais de 20% de seu financiamento do exterior a se registrarem como "agentes de influência estrangeira".

A legislação é comparada a uma lei da Rússia de 2012. No país de Vladimir Putin, o texto é supostamente usado para reprimir críticos do Kremlin.

Na época, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, se posicionou contra a aprovação, afirmando que a "lei russa" contraria os princípios e valores fundamentais da União Europeia e dificulta a adesão da Geórgia ao bloco.